Momo: a boneca aterrorizante

Ainda repercute na imprensa e nas redes sociais, a polêmica sobre a sinistra boneca Momo. Tudo por causa de vídeos aterrorizantes direcionados ao público infantil, com apelações à violência e ao suicídio, que circularam nos últimos dias, levando muitos pais ao desespero.

Segundo consta, a imagem que deu origem a Momo, foi criada no ano passado no Japão e exposta num museu, no interior de Tóquio. Posteriormente, alguém criou um jogo e surgiram vídeos assustadores que viralizaram nas redes sociais, a partir de um número de telefone com prefixo do país asiático.

A imagem exposta no museu japonês

Por conta disso, no último dia 16, ‘o Ministério Público da da Bahia, por meio do Núcleo de Combate a Crimes Cibernéticos (Nucciber), instaurou procedimento para apurar os fatos e notificou o Google e ao WhatsApp, por meio das empresas sediadas no Brasil, para remoção do conteúdo’.

Em São Paulo, foi a vez do Procon também notificar o Google e o Whatsaap, nesta quarta (20/03), “a Fundação Procon-SP, vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania, notifica o Google e WhatsApp para suspenderem a veiculação e prestarem esclarecimentos sobre os vídeos da personagem “Momo” que incita crianças ao suicídio e violência“.

Enquanto as apurações seguem, os pais devem continuar atentos aos conteúdos que seus filhos recebem e compartilhas nessas redes. Surgiram comentários de que os vídeos havias sido postados no Youtube Kids. Mas alguns youtubers, como Felipe Neto, defendem a plataforma e dizem que tal conteúdo foi disponibilizado no Whatsapp e Facebook.

Créditos das Imagens: Internet

Deixe Seu Comentário (digite abaixo)

%d blogueiros gostam disto: