Google é acusado de racismo após demitir cientista negra

Uma enxurrada de protestos com acusações de racismo contra o Google, tomou conta das redes sociais e da grande mídia nos últimos dias. Tudo por conta da demissão de uma de suas principais cientistas da IA (Inteligência Artificial), Timnit Gebru.

Segundo a própria Gebru, o motivo da demissão teria sido um e-mail interno enviado por ela à um grupo de colegas, relatando sua frustação por estar sendo obriga por superiores, a desistir de publicar um artigo sobre uma pesquisa de sua co-autoria.

De férias, Timnit Gebru alega ter sido informada da demissão de forma estranha, através de seus colaboradores. “Aparentemente, o gerente do meu gerente enviou um e-mail para meus subordinados dizendo que aceitou minha demissão. Eu não pedi demissão – pedi condições simples primeiro e disse que responderia quando voltasse das férias. Mas acho que ela decidiu por mim 🙂 é o que fala o advogado” portou ela no Twitter.

Ao responder o apoio recebido de uma seguidora, ela escreveu “obrigada. Claro que estava chegando. Sabemos que essas corporações não são para mulheres negras” No meio científico, seu desligamento também foi bastante criticada.

De acordo com a Platformer, a cientista é muito respeitada na comunidade de ética da IA por ser uma das vozes ativas do uso dessa tecnologia e por outras referências. “Gebru, um ex-aluno do Laboratório de Inteligência Artificial de Stanford, é uma das principais vozes no uso ético da inteligência artificial. Ela é bem conhecida por seu trabalho em um estudo marcante em 2018 que mostrou como o software de reconhecimento facial identificava erroneamente mulheres de pele escura em 35% das vezes, enquanto a tecnologia funcionava com quase precisão em homens brancos“.

.

Abaixo-assinado

.

Timnit Gebru vem recebendo apoio de colegas e admiradores

Um dos críticos da atitude do Google, é o Google Walkout, grupo ativista formado por funcionários e ex-funcionários da empresa, que lançou um abaixo assinado com as hashtags #ISupportTimnit #BelieveBlackWomen e já conta com mais de 4 mil assinaturas. “Nós, abaixo assinados, solidários com Dr. Timnit Gebru, que foi encerrada a partir de sua posição como Research Scientist Pessoal e Co-Líder da equipe de Ética Inteligência Artificial (AI) no Google, seguindo censura pesquisa sem precedentes. Solicitamos ao Google Research que fortaleça seu compromisso com a integridade da pesquisa e se comprometa inequivocamente a apoiar pesquisas que honrem os compromissos assumidos nos Princípios de IA do Google“. Clique aqui e confira o abaixo-assinado.

O documento reforça a atitude de retaliação e racismo cometidos pela gigante da tecnologia, conta a cientista, “em vez de ser abraçado pelo Google como um colaborador excepcionalmente talentoso e prolífico, o Dr. Gebru enfrentou atitude defensiva, racismo, críticas a gás, censura de pesquisa e agora uma demissão retaliatória“.

Entre os veículos que repercutiram o assunto, o Portal G1 disse ter procurado o Google, porém, até o fechamento da matéria não havia recebido resposta.

*Crédito da Imagem: #TimnitGebru

Deixe Seu Comentário (digite abaixo)

%d blogueiros gostam disto: